O que é?

Minha foto
O Centro Acadêmico dos Estudantes de Saúde coletiva da UFRGS é uma entidade sem fins partidários e lucrativos que tem por objetivo representar os alunos do curso, defendendo os interesses coletivos dos mesmos e promovendo atividades acadêmicas e integradoras em vários âmbitos. Contato: caescufrgs@gmail.com

29 de setembro de 2011

2 de setembro de 2011

Avaliação III Semana Acadêmica

Avaliação da III Semana Acadêmica
"As Diversidades Humanas e o Direito à Saúde".
  

Período: 23/05 a 27/05

Segunda-feira - 23/05 - Conversas (Im) Perinentes
Convidada: Branca

26 avaliações
Ruim: 2
Regular: 1
Bom: 6
Ótimo: 26

Terça-Feira - 24/05 - Transexualidade: Sociedade e Saúde
Conidada: Simone Ávila

23 Avaliações
Regular: 3
Bom: 8
ótima: 12

Quinta-feira -  25/05 - Um olhar sobre o assentamento Nova Santa Rita
Convidada: Ana Consolo

39 avaliações
Regular: 5
Bom: 14
Ótimo: 19

Sexta-feira - Diversos e Amigos: é possível?
Convidada: Prof. Cristianne

1 Avaliação: ótimo 


Sugestões:

"A proposta foi relevante, mas senti falta de mais uma pessoa para falar do assunto. Tipo uma mesa de pessoas e uma conversa mais interativa."
  
"Temas ligados ao Direito. Exemplo? Direito e Bioética; Crimes atrelados ao Sanitarista; Constituição e práticas sanitaristas (saúde)."

"As palestras estão muito boas, sugiro se pensar sobre a saúde do trabalhador."

"Num próximo momento considero que seria interessante que houvesse um debate com a presença de prticipantes de ONGs sobre o movimento trans."

“Sugestão para a próxima Movimento de Mulheres / Federação das mulheres gaúchas.”



9 de agosto de 2011

Datas Reunião CAESC e Fórum de Estudantes

As reuniões do CAESC acontecerão nos mesmos dias do Fórum de Estudantes.

Não esqueçam de anotar na agenda:

Hora:
Reunião CAESC - 17h e 30min até 18h e 30min.
Fórum de Estudantes - 18h e 30min até 19h e 20min.

Local:
Auditório da Escola de Enfermagem UFRGS.



Dias:18 de Agosto;
01, 15 e 29 de Setembro;
13 e 27 de Outubro;
10 e 24 de Novembro e
8 de Dezembro.

25 de julho de 2011

Reunião CAESC

Colegas,
nesta quinta-feira, 28/07/2011 às 18:30 hs terá reunião do CAESC para organizar as atividades para o segundo semestre 2011. Sala ainda a definir.

28 de junho de 2011

Medicamentos de graça para Hipertensão e Diabetes



O Programa Farmácia Popular do governo federal fará, a partir do dia 14 de junho de 2011, a distribuição gratuita de remédios para a pressão alta (hipertensão) e açúcar no sangue (diabetes).

Para estrear a gratuidade de medicamentos no Aqui Tem Farmácia Popular, o programa ganha o slogan "Saúde não tem preço". Durante o anúncio, Padilha assinou uma portaria (Portaria MS 184/2011) normatizando a oferta gratuita de medicamentos para hipertensão e diabetes, doenças com alta prevalência no País. "O nosso objetivo é ampliar o atendimento à população e estimular o uso adequado de medicamentos. Com isso, será possível melhorar a qualidade de vida e aumentar a longevidade dos brasileiros acometidos por hipertensão e diabetes, independentemente de eles serem usuários ou não do Sistema Único de Saúde (SUS)", explica o ministro.

Para se ter acesso a esses medicamentos, de forma gratuita, será necessário apresentar, em uma unidade própria do Programa Farmácia Popular ou estabelecimento conveniado, CPF, documento com foto e receita médica. A receita poderá ser emitida também por médico particular e não há restrição de nível de renda.

Conheçam o programa, a lista de medicamentos, os parceiros conveniados e a campanha publicitária no site:
http://www.saudenaotempreco.com.br/index.php

Portaria MS 184/2011: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt0184_03_02_2011.html

27 de junho de 2011

22 de junho de 2011

Avaliação das UPPs e Professores

Vocês conhecem o instrumento de Avaliação das UPPs e Professores?
A UFRGS disponibiliza esse instrumento de avaliação para saber a opinião dos alunos sobre o andamento das disciplinas (UPPs), do desempenho dos professores e do desenvolvimento do curso. Essa avaliação permite analisar e aperfeiçoar constantemente o ensino, o currículo e a infra-estrutura disponíveis no nosso curso.
Através dessa avaliação podemos elogiar, sugerir, opinar, criticar, apontar possibilidades de melhorias e assim, contribuir para o desenvolvimento do curso de Saúde Coletiva, apontando sugestões e possíveis mudanças para os próximos semestres!
Não deixem de fazer a avaliação, ela é um importante instrumento para a construção do curso que queremos!
A avaliação de disciplinas e professores está disponível no Portal do Aluno até o dia 27/07/2011, através do seguinte caminho:
Portal do aluno → Ensino Graduação → Aluno → Informações Aluno → Matrícula → Avaliação de Disciplina

21 de junho de 2011

Divulgação do Curso de Saúde Coletiva

Hoje faremos uma  reunião para planejar o projeto de extensão de DIVULGAÇÃO DO CURSO APSS junto a ensino médio e cursinhos. Entre outros, pretendemos elaborar um prospecto mais atrativo.
 
Quem puder, compareça!!!
 
Quando? 21/06/2011 - terça-feira
Onde? Escola de Enfermagem da UFRGS - sala 214
Horas? 14hs

10 de junho de 2011

Oficina de Vídeo: Saúde na Tela


Excelente oportunidade para aqueles alunos que trabalham, a oficina acontecerá aos sábados!
Inscrevam-se!!!

21 de maio de 2011

ABRASCO divulgando nosso curso

Para aqueles que não tem acesso ao Facebook, a Abrasco através do Alcides divulgou o site do nosso curso e a nossa foto oficial! Essa semana estamos podendo!!!
Valeu Alcides pela divulgação!

20 de maio de 2011

UFRGS e Ministério da Saúde assinam Protocolo de Cooperação - Destaque especial para o ministro da saúde Alexandre Padilha com nossa camiseta na mão!!!


Que a UFRGS e o ministro Alexandre Padilha iam assinar um Protocolo de Coperação entre as duas Instituições a gente já sabia, mas não contávamos que o Alcindo e o Ricardo iam fazer o ministro "vestir" a nossa camiseta!

Viva! Viva! Saúde Coletiva!
Sem hipocrisias, estamos nos achando!!! Valeu!!!

Reportagem site da UFRGS:
A UFRGS recebeu na manhã de hoje, dia 20, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, para a assinatura de um Protocolo de Cooperação entre as duas Instituições. A ideia é ampliar a participação da Universidade nas políticas públicas de saúde, incluindo apoio ao desenvolvimento institucional do Sistema Único de Saúde (SUS). A partir da assinatura do protocolo, haverá a passagem do sistema de editais para a formalização de convênios que tornam mais perenes os projetos desenvolvidos pela UFRGS com recursos do Ministério. Atualmente, a Universidade tem os Programas de Educação para o Trabalho, o Pró-Saúde e as Residências Multiprofissionais funcionando a partir de editais. Além de viabilizar um aporte maior de recursos para essas atividades, a estimativa é que seja dobrado o número de alunos envolvidos diretamente nesses projetos que promovem a interação dos profissionais com a realidade do SUS e incentivam ações interdisciplinares, envolvendo várias profissões. Durante a cerimônia, o ministro destacou que a cooperação entre as instituições é mais um passo para a consolidação do SUS. “A universidade tem o papel de formar profissionais integrados ao sistema de saúde”, disse. A partir do protocolo, será criada a Rede de Gestão Colaborativa na Saúde, com instituições tradicionais em projetos na área de saúde pública para apoiar o Ministério da Saúde na criação de políticas. Articulada com organizações de outros países, a rede será coordenada pela UFRGS e tem como primeiro resultado a integração das universidades de modo mais incisivo nas políticas de saúde do país. “Na rede, vamos contribuir com o saber para a formulação de políticas públicas em saúde. Temos muito a contribuir, pois temos muito a aprender”, disse o reitor Carlos Alexandre Netto. A assinatura aconteceu no Salão Nobre do Gabinete do Reitor (Av. Paulo Gama, 110, 6° andar – Campus Centro) e contou com a presença do vice-governador Beto Grill, do secretário estadual da Saúde, Ciro Simoni, representantes da administração central e diretores de unidades da área da saúde.

Fotos (ou tentativas) da mandala do nosso curso com alunos!




19 de maio de 2011

Encomenda de Bolsas!

Pessoal, agora os modelos de bolsas, pastas e estojos vão ficar disponíveis no blog.
Para encomendar anotem o número da cor e da bolsa.
Para valores entrem em contato com a Raíssa 4º semestre - raabbc@hotmail.com








III Semana Acadêmica da Saúde Coletiva

17 de maio de 2011

Reunião CAESC 19/05/2011

Colegas,
 
nesta quinta-feira 19 de maio de 2011, iremos nos reunir das 17h e 30 min às 18h e 30min, tendo como pauta principal a prestação de contas da chapa e a III Semana Acadêmica da Saúde Coletiva, ficando o convite para participarm da reunião todos que quiserem contribuir na organização da semana acadêmica.

Foto acadêmicos Saúde Coletiva UFRGS

Colegas e professores,
 
Conforme combinado no último fórum de estudantes, nesta quinta-feira 19 de maio, após a aula de tutoria, iremos tirar uma foto com todos os acadêmicos do curso de Saúde Coletiva da UFRGS no pátio da Escola de Enfermagem. Pedimos para que aqueles que tiverem camiseta do curso venham com ela, quem tiver mais de uma traga para emprestar ao colega, aqueles que não tiverem se puderem vir de laranja e ainda teremos venda das camisetas na hora.
 
Não esqueçam das camisetas, de passar perfume, de fazer chapinha e das máquinas fotográficas!
Até quinta!

Jogo de Futebol nesta quarta, dia 18 de maio!

ATENÇÃO ALUNOS ESPORTISTAS DA SAÚDE COLETIVA :P
Esta quarta FUTEBOL FEMININO E MASCULINO!
A ideia é:
22H-23H: MeninOs jogam. MeninAs assistem e bebem.
23H-00h: MeninAs jogam. MeninOs assam um churras/salchipão
00H: Todos comem felizes.

29 de abril de 2011

Reunião do CAESC

A próxima reunião do CAESC irá acontecer no dia 05 de maio, das 17:30 hs a 18:30hs,
Pauta: Semana Acadêmica, Ufrgs de Portas Abertas, ENESC, comunicação, camisetas e outros.

28 de abril de 2011

Fórum de Estudantes - Hoje!!!

Em cima da hora, mas só para reforçar o e-mail já enviado pelo Álvaro...
Hoje - 28/04/11 - terá fórum de estudantes as 18:30hs no auditório da Escola de Enfermagem.

Pauta principal: ENESC

25 de abril de 2011

ENESC 2012

O ENESC 2012 será aqui em Porto Alegre, tchê!!!

19 de abril de 2011

Rádio Web Saúde

Alguns alunos do curso de Analise de Políticas e Sistemas de Saúde da UFRGS estão construindo como ferramenta de comunicação uma Rádio Web com o objetivo de levar informações do curso e assuntos relacionados a Saúde Coletiva. Confira as entrevistas que já estão no ar!!!

Seminário Internacional Rotas Críticas III

Participem!!!

7 de abril de 2011

TRI

Informamos que  continuamos confeccionando as carterinhas do TRI!
É só entrar em contato com o CAESC para enttregar a sua documentação!

ENESC - Comissão do Símbolo e Frase

Comissão do Símbolo e Frase
O ENESC se aproxima e com ele um grande passo esta sendo dado: o inicio da consolidação da Graduação em Saúde Coletiva no Brasil. Para isso uma das comissões que irão ao evento discutiu juntamente com os participantes, das demais comissões presentes, a respeito do símbolo a ser adotado pelos cursos em todo o país, visando uma unidade e também uma aparência organizacional bem mais aceitável, e a frase que seria usada no evento.
Na reunião, que contou com a presença do professor Ricardo Ceccin, foi exposta a posição dos demais cursos que participarão do evento e que eles, a exceção de um ou dois, não tem um símbolo adotado ou não pensaram definitivamente nesse quesito. Quanto a mandala adotada pelo curso de Analise de Sistemas e Politicas de Saúde – UFRGS, ela tem grande aceitabilidade no país como já foi vivenciado por nossos representantes em outros eventos realizados anteriormente.
O símbolo da graduação em Saúde Coletiva
Baseado nessa grande chance de termos nossa mandala/símbolo aceita pelos outros cursos para representar a Saúde Coletiva o assunto do debate foi à defesa da nossa vontade de que isso realmente aconteça no ENESC.
1.     Porque a nossa mandala deveria representar a graduação no país?
A imagem foi criada como uma representação da coletividade e da diversidade, duas das nossas bases de estudo. As pessoas no circulo representam uma união igualitária e tem diversidade de gênero e raça, representadas através da presença de homens e mulheres e diversificação das cores no desenho respectivamente.
2.     O que o símbolo deve ter.
Um símbolo condizente com o curso deve ter, na nossa concepção, uma representação dos seguintes itens:
·         Gênero
·         Raça
·         Coletividade
·         União
·         Cooperação

3.     A cor da nossa mandala.
A cor laranja do nosso símbolo teve o objetivo de inovar, pois se trata de um curso da área da saúde onde tradicionalmente se tem a cor verde como tema. Chegou-se ao laranja devido a ser uma cor quente, que transmite atitude e ação e também porque muitas das demais cores já definem algo. Como exemplo cita-se o vermelho e o azul que no nosso estado já são relacionados a times de futebol.
As demais cores presentes estão relacionadas à questão de raça e defendemos a ideia de que eventuais adoções do nosso símbolo em preto e branco deveriam ser desaconselhadas ou no mínimo feitas com variação da escala da cor. Isso porque o preto e branco não cumpririam o quesito raça, necessário no símbolo.
4.      Posição da UFRGS quanto ao uso do nosso símbolo pelas demais universidades.
O nosso símbolo representa uma área de graduação da saúde, não estando necessariamente ligado a UFRGS. Dessa forma não haveria problemas no compartilhamento do símbolo com os demais cursos da área.

Frase a ser adotada
Quanto à frase, as sugestões continuam sendo recebidas e no grande grupo efetuaremos a escolha. Surgiram ideias de captação de frase como criação de um mural onde os alunos poderiam deixar sugestões enquanto passam pelos corredores, afinal as maiores ideias surgem nos momentos de descontração.
Também se criou uma pequena sugestão de que a frase deveria conter duas palavras que explicitam muito dos cursos de Saúde coletiva: Luta e Qualidade.
A contribuição do professo Ricardo Ceccim foi a seguinte frase:
“A qualidade DA vida é a nossa luta”.

Fórum de Estudantes - 07 de abril de 2011

Lembrando a todos que hoje teremos Fórum de Estudantes às 18:30 hs no auditório da Escola de Enfermagem.

A pauta principal será o ENESC!

3 de abril de 2011

Ata do Primeiro Fórum dos Estudantes de Saúde Coletiva

Ata Fórum dos Estudantes de Saúde Coletiva
24 de abril de 2011

O CAESC abriu o Primeiro Fórum de Estudantes dizendo que a pauta principal do fórum era o I Encontro Nacional dos Estudantes de Saúde Coletiva (ENESC) que acontecerá nos dias 21 a 24 de abril de 2011 no Rio de Janeiro-RJ.
Foi levado para discussão o pedido do professor Campani para cedermos o auditório no dia 07 de abril, para uma aula sobre a água. Devida a proximidade do ENESC e o número de providências e decisões para tomar, ficou decidido que somente disponibilizaremos o auditório se nos for cedido o dia 14 de abril para a realização do fórum.
Uma colega questionou se o CAESC iria coordenar sempre o Fórum de Estudantes. Foi colocado que ano passado havia sido criada uma comissão mutante de organização do fórum, com um representante de cada turma, que trariam as pautas e demandas. Esse formato funcionou uma ou duas vezes somente, depois o CAESC voltou a assumir a responsabilidade de coordenação do Fórum de Estudantes. Ficou decidido que cada turma irá enviar para o e-mail do CAESC (caescufrgs@gmail.com) a indicação de no mínimo um representante por turma, para formar uma comissão de reestruturação do fórum.
Os estudantes preferiram deixar esse assunto para posteriormente, focando no ENESC em decorrência da proximidade do evento.
Os representantes da UFRGS no I ENESC - Gabriela, Mayna, Mário e Regina – convidaram os demais a montar uma comissão ampliada do ENESC para tomar providências como solicitação de transporte e recursos, empoderamento da discussão, posicionamento da UFRGS e outros, já que devido ao baixo número de representantes, não estavam conseguindo dar conta de todas as demandas. No presente momento a comissão ampliada é composta pelos alunos: Fagundes, Raíssa, Stefania, Estela, Fabiano, Ingrid e Itamar, estando aberta a participação dos demais acadêmicos.
Os representantes da UFRGS do I ENESC questionaram a comissão nacional sobre a programação do encontro que está prevendo muito tempo de lazer e pouco tempo de discussão, assim como foi questionado sobre o aumento desnecessário das inscrições do encontro. Foi trazida pelos representantes a dificuldade de comunicação e articulação com a comissão nacional.
Como até o presente momento não foi conseguido financiamento para locomoção e inscrição para participação do I ENESC, foi feito um orçamento e passado para os estudantes:
  • AMICA TURISMO - Transporte de ônibus + Tranfers dos alunos para evento ENESC  + Hospedagem de 20 a 24/04 em quartos DBL/TRL/QDL: R$640 por aluno (mínimo de 25 aluno); R$592,00 por aluno (mínimo 35 alunos);
  • CIDADE SERVICE - Transporte de ônibus: R$12.000,00 (até 40 passageiros) e
  • PERFORMANCE IOUP - R$3,50 por Km (até 42 pessoas).
Fez-se um levantamento da disponibilidade dos estudantes financiarem parte da viagem (ônibus e inscrição). Somente os acadêmicos Natássia e Ricardo manifestaram a disponibilidade financeira, constatando que a maioria dos interessados conta com o patrocínio da locomoção para participarem do evento. Os alunos Fabiano, Itamar, Fernanda Maria e Fernanda já compraram suas passagens aéreas por conta própria.
O Professor Ricardo Ceccim ficou de doar 100 camisetas para a distribuição no ENESC e mais 100 camisetas para o CAESC, totalizando 200 camisetas para doação. Foi acordado que as camisetas doadas pelo professor Ricardo Ceccim serão dadas apenas para os alunos que participaram do encontro, as demais serão vendidas para arrecadar dinheiro para o CAESC, já que 50% do valor de custo das camisetas serão devolvidos para o Ricardo, conforme combinado.
O DAOP (Departamento de Assistência e Orientação Profissional) abriu espaço para uma representação discente dos acadêmicos de Saúde Coletiva.  Os alunos Pablo e Fagundes foram os únicos a se candidatarem para representação, não havendo nenhuma manifestação contrária, ficou escolhido o Pablo como representante e o Fagundes como suplente.

1 de abril de 2011

Reunião Conselho Unidade - 31/03/2011

Oi CAESC,

Peço a vocês que encaminhem a todos as pautas discutidas na reunião do Conselho de hoje (31/3), relevantes ao nosso curso:


- O logo da UFRGS não pode ser utilizado em trabalhos expositivos. É de uso exclusivo a documentos oficiais;
- Foi assinado contrato de licitação para a construção do novo prédio ontem (30/3). A empresa Delta tem o prazo para início dos trabalhos até 40 dias após esta data e de 290 dias para entrega da obra;
- As bolsas auxílio da UFRGS passam a ser de R$ 380;
- É aprovada a disciplina Práticas Integradoras em Saúde I. Ela é eletiva e abrange todos os cursos do campus Saúde;
- A Escola de Enfermagem a partir de abril passa a abrir aos sábados, para andamento das aulas de especialização sem interferir no número de salas utilizadas à noite;
- Está prevista uma visita do MEC à Escola para a aprovação oficial do nosso curso.

Em tempo,
A profª Débora do DAOP conversou comigo, e pediu para que o nosso representante nas reuniões do Departamento entre em contato com ela por e-mail (daop@enf.ufrgs.br), apenas para se apresentar. A próxima reunião do DAOP ocorrerá dia 06/04, na sala do conselho às 14 horas.


Sem mais, grata pela atenção!
Regina Pedroso

29 de março de 2011

Para se apropriar...Relatorias

Olá colegas,

abaixo segue algumas relatorias para que possamos nos apropriar das discussões e movimentações nacionais na Saúde Coletiva.

-------------------------------------------------------------------------------

Relatoria do Pré-ENESC

---Encontro Preparatório para o Encontro Nacional dos Estudantes de Saúde Coletiva---
---Fazenda Águas Limpas (FAL)/UNB --- 16 e 17 de Novembro/2010---

Entidades/Representas de IES (Instituições de Ensino superior) presentes durante o evento:
UNB-Darcy; UNC-FCE; UFBA, UFRJ, UFRGS, UFAC, UFMG

Brasília, 16 de novembro de 2010

Informes:__________________________________________________________
 Pessoal da UNB informa sobre horário de almoço, preço e forma de cobrança da alimentação
 Respeito ao espaço coletivo: evitar sujeira e alimentação no freezer
 Rolos de papel higiênico nos quartos e não no banheiro, para evitar desperdício
 UFRGS trouxe camisas para doar. Possibilidade de irmos todos com a camisa na Va REUNIÃO, na Fiocruz

Pauta 1:___________________________________________________________
Um “estado da arte” de cada curso de graduação em saúde coletiva realizado pelos estudantes
No momento estavam presentes representantes das seguintes IES: UNB-FCE, UFAC, UFBA, UFMG, UFRJ, UFRGS. Os representas fazem suas apresentações conforme combinado anteriormente. Fica combinado a montagem de um banco com as informações todas apresentadas.

Discussão
 É levantada a idéia de discutirmos propostas de como diminuir a evasão, já que foi um problema levantado por quase todas as apresentações;
 UFRJ cita que o incentivo à participação em pesquisa extensão mostrou-se uma forma de redução da evasão e envolvimento com o curso;
 UFMG propõe a realização de palestras, divulgação dentro da própria universidade e cita que montou-se uma jornada para mostrar o que é o curso;
 É levanta que a divulgação eletrônica é sempre um meio importante;
 Elogio ao site da UFRGS;
 São expostos outros meios de comunicação que podem ser utilizados e que devemos trabalhar;
 É citada a semana de extensão da UnB, que abriu espaço para um stand do curso fazer essa divulgação dos cursos da universidade;
 UFRJ cita a formação de uma comissão de divulgação do curso em colégios e cursos do ensino médio, em que vão sempre um professor e um estudante no mínimo para apresentar o curso;
 UFBA ressalta a recepção às novas turmas que foi realizada, mas destaca que muitos não compareceram a nenhuma aula por diversos motivos, inclusive alegando não saber o que é o curso, por isso acredita-se que a divulgação deve ser feita no que diz respeito a mostrar para onde vai, para que serve a saúde coletiva;
2
 UnB expõe a importância do diálogo com sanitaristas que esta acontecendo no início dos semestres e a possibilidade de fazer esse tipo de evento pelas universidades com os professores;
 UFBA também acha importante tratar das expectativas quanto à concepção de sanitarista;
 UFRGS: fala sobre a importância da divulgação ser bem feita e sobre o modelo de tutorias;
 UFAC: expõe o problema de desconhecimento do curso e as experiências do Acre quanto a isso.
Encaminhamentos
 Estratégias de redução de evasão: recepção dos calouros, estímulo a pesquisa e extensão, tutoria e redes de palestras;
 Estratégia para divulgação dos cursos: internet – movimento para criação de sites, blogs – folders, palestras nos colégios, stands em eventos.

Pauta 2:___________________________________________________________
Discussão Movimento estudantil em Saúde Coletiva: o quê e por quê?
 Apresentação do ponto: temos um movimento orgânico já organizado e já temos união de forças;
 Foi discutida a necessidade de uma entidade mais formalizada, mas com esforços de que seja apartidária, não seja corporativista e seja o mais plural possível;
 Foi cogitada a possibilidade de criar uma executiva nacional, mas considerou-se o Pré como um espaço de discussão muito antecipado para tomar essa decisão;
 Foi debatido brevemente sobre a possibilidade de reconhecer ou não a UNE como entidade representativa dos estudantes nacionalmente, mas também foram citadas outras entidades;
 Foi debatido brevemente sobre o papel de representação dos estudantes da graduação em saúde coletiva e afins, de defender bandeiras semelhantes específicas e enfrentar entraves semelhantes;
 Sabe-se que as executivas de curso são disputadas por partidos e movimentos sociais, por isso, algumas falas levantaram a necessidade de reinventar formatos, desconstruir modelos, de inovar, ter criatividade na organização que será criada;
 A delegação da UFRJ apresenta uma proposta para momento de transição (enquanto não tiver uma entidade, grupo, organização criada): coordenadorias prévias de estrutura e finanças, para discussão de currículos e para discussão de empregabilidade;
 A delegação da UFBA apresenta uma proposta para momento de transição: implantar uma comissão gestora, com algumas comissões, para defesa de algumas bandeiras que seriam tiradas do Pré;
 Foi levantada a importância do reconhecimento de que o curso é uma demanda nacional;
 Proposta da UNB-FCE também é uma comissão pró-tempore, que saia Pré com um plano de trabalho já estruturado;
 UFRGS pensa que não deveríamos sair do Pré com uma entidade ou embrião, concordando que seria precipitado e que temos criticas a elas que já estão postas;
 Discussão prévia do porquê estávamos realizando o Pré;
 Surge a proposta de que a comissão não seja engessada e que apresente uma proposta no ENESC de organização, entidade, nacional;
 Foi ressaltado que os estudantes presentes no Pré representavam diversos outros e que, portanto, não poderíamos sair do Pré com estrutura fechada;
3
 Foram lembrados ainda diversos estudantes que não puderam estar presentes que constroem este coletivo (galera da UFRN, da UFPR, da UFMT, entre outros) e ainda aqueles que ainda não conseguimos agregar;
 Diversas falas levantaram que este é o momento de militarmos, de mostrar quem somos, de sonharmos, planejarmos o que queremos, mas com ressalvas de não esquecermos nossas reais condições e limitações;
 Discussão do porquê:
o Situação de saúde da população;
o Citado o diálogo com as outras áreas e profissões da saúde e a saúde coletiva;
o Citado o “modelo” Brasília de concentração do poder e produção da pobreza no entorno;
o Quem somos nós? Galera que estuda, que tem interface com diversas outras áreas do conhecimento, galera que milita, que acredita no SUS, que acredita na melhoria da saúde da população;
o Sair daqui com uma resposta para a gente e para a sociedade, na idéia de mostrar mesmo que temos um movimento organizado;
o Citadas a Interdiciplinaridade e intersetorialidade como princípios;
 Discussão do como:
o Foi discutido quantas pessoas por curso deveriam estar na nacional;
o Foi defendido que abrir para mais do que 1 pessoa por curso participar dessa organização abre a possibilidade de que o andamento seja mais efetivo, já que a comunicação pode ser feita por mais de uma pessoa;
o Foi defendida a necessidade de garantir que os debates sejam levados para discussão nas bases, mas também garantindo que o CA esteja participando da discussão;
 Discussão dos pontos prioritários.
Encaminhamentos
 Será criada uma comissão Pró-tempore para organizar o movimento nacional, até o ENESC;
 Nessa comissão estarão presentes de 1 a 3 estudantes de cada curso, que serão eleitos da forma mais plural e participativa possível com suas bases (todos os estudantes do curso devem ser elegíveis e devem estar informados sobre a eleição para essa comissão e seus objetivos);
 Os nomes para a comissão nacional de cada curso deverão ser indicados até o dia 01/12/2010, por email, na lista Nacional;
 O CASCo-UFRJ fica responsável por juntar todas as indicações;
 Atribuições dessa comissão nacional:
o Não é atribuição exclusiva a essa comissão a organização do ENESC, embora deva dar apoio à comissão organizadora;
o Organizar debates e definir diretrizes do posicionamento do nosso movimento nacional de forma ser o mais plural e participativa, respondendo a todas as demandas de discussão que se apresentarem até o ENESC;
o Apresentará no ENESC uma proposta de organização Nacional.

Brasília, 17 de novembro de 2010

Informes___________________________________________________________
 Inversão de pauta por demanda da UNB, já que os estudantes não foram liberados das aulas pelos professores;
4
 Informes sobre alimentação.

Pauta 4____________________________________________________________
Discussão “Objetivos e temas do ENESC”
 Foi discutido brevemente que grande parte das grades curriculares dos cursos já demandam ajuste, sendo que algumas já estão sendo ajustadas;
 Foi citada a necessidade de que no ENESC conste em pauta a nossa Entidade de representação nacional e apresentação da proposta da comissão nacional;
 Foi proposta a discussão sobre Papel do estudantes de graduação em SC, papel social, o porquê de nossa formação. Também foi sugerido um debate sobre “Avanços e desafios dos futuros formandos na graduação em SC”;
 Foi lançada a urgência em discutir Mercado de trabalho e o que a sociedade precisa e espera de nós.Também foi brevemente conversado sobre Concursos públicos viáveis;
 Foi questionado : “Mas o que é sanitarista?” e brevemente citada a multi/trans/indisciplinaridade;
 Sobre mobilidade acadêmica foi discutido a necessidade de estímulo institucional e foi lembrado que isso já é uma recomendação da IVa REUNIÃO NACIONAL SOBRE OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA. Também foi lembrado que hj já é factível fazer intercâmbio eliminando os créditos de eletivas, mas a eliminação de disciplinas obrigatórias não é viável;
 Foi levantado brevemente a possibilidade criar ou não referencial teórico. Foi citada sua importância e sua relevância, mas também a importância da diversidade contemplando as diversidades regionais e não fechando nos “caixotes”;
 Esforço de trazer os outros cursos, até para saber eles quererão participar do nosso movimento estudantil organizado.

Encaminhamentos
1)Que a comissão nacional seja responsável pelo estabelecimento dos prazos e metodologias
2)Define-se a princípio como temáticas/pontos do ENESC:
 TRABALHO: Mercado de Trabalho (Potenciais; Concurso público; Regulação do mercado: debate preliminar; Habilidades e Identidade profissional);
 SOCIEDADE: Demandas sociais e controle social; Participação nos fóruns que nosso mov. terá ou poderá participar;
 EDUCAÇÃO: Semelhanças e diferenças dos currículos, referencial teórico; Mobilidade acadêmica; Convergência de nomenclatura;
3)Fica decidido que no fórum terá apresentação dos trabalhos e proposta da comissão nacional sobre nossa entidade de representação nacional;
4)Também fica decidido que antes do ENESC (de forma que já possam ser utilizados no evento) terá a escolha do símbolo e frase no seguinte esquema:
 Votação por curso;
 Inscrição deve conter justificativa , tentando contemplar a heterogeneidade de cursos;
 Podem inscrever propostas qualquer acadêmico dos cursos de saúde coletiva e afins;
 As inscrições são de frase e/ou símbolo;
5
5) Ficam decididos como OBJETIVOS do ENESC:
 Geral: Fortalecer o mov. nacional estudantil da graduação em Saúde Coletiva e afins a partir da discussão sobre trabalho, educação e sociedade
 Específicos:
o Instituir uma organização Nacional do curso de graduação em SC;
o Discutir o mercado de trabalho e suas interfaces com a graduação em SC;
o Discussão das questões referentes à educação em SC;
o Discussão das questões referentes à sociedade e sua interface com o papel de egresso.

Pauta 5____________________________________________________________
Discussão “Posicionamento discente para o Fórum de Coordenadores de Graduação em SC”
 Leitura da programação da Va REUNIÃO NACIONAL DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA e da relatoria da IVa REUNIÃO NACIONAL DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA;
 Foi realizada grande discussão sobre Linhas de formação;
 Debate caloroso sobre Primeiros socorros e Assistência no currículo ou como competência da graduação em SC, já que na relatoria da IVa REUNIÃO consta como uma habilidade de um dos cursos;
 Nos cursos com foco em Gestão, a exemplo da UFMG, não faria sentido primeiros socorros como linha de formação;
 Debate sobre as disciplinas biológicas;
 Debate sobre as Práticas e o respeito às diversidades por instituição;
 Foi citada e discutida brevemente sobre a disciplina e/ou abordagem no curso da demografia e da Assistência Farmacêutica;
 Discussão sobre o SUS como único mercado potencial de trabalho dos egressos: sim ou não?;
 Foi debatida a integração Academia/Serviço e a integração Graduação/Pós;
 Também foi discutido o Intercâmbio/Mobilidade acadêmica;
 Nomenclatura: lembrar que já está como indicativo da IV REUNIÃO NACIONAL que a convergência seja para Saúde Coletiva
 O coletivo não tem informações suficientes sobre se a titulação “bacharel em Saúde Coletiva” é o mesmo que “sanitarista”.

Encaminhamentos
 Disciplinas biológicas são importantes, mas não são competências;
 As disciplinas biológicas devem ser direcionadas para o objetivo do curso, portanto não devem ser ofertadas com mesmo conteúdo programático e ementário dos outros cursos da saúde;
 Retirar “prestar primeiros socorros às vítimas de acidentes ou de mal súbito”, já que entendemos que não é uma prática do egresso;
 Campos de prática: setor público; setor privado; SMS; SES; MS; Instituições reguladoras; terceiro setor (escolas, ONGs, sindicatos...); incentivo à participação em pesquisas e projetos de extensão;
 Interface maior das coordenações e comissões da graduação com as coordenações e comissões da pós, levando em consideração que a primeira turma já se forma em 1 ano e meio e que ainda não se prevê mudança nos currículos das pós;
6
 Criação de comissão no fórum de coordenadores para revisão dos Projetos Políticos Pedagógicos e apoio às criações dos cursos novos;
 Garantir a realização da Reunião Nacional semestralmente, sendo a próxima no primeiro semestre de 2011;
 Formalizar já para o primeiro período de 2011 a mobilidade/intercâmbio acadêmico;
 Garantir a integração Serviço/Academia, inclusive com participação nas câmaras de curso;
 Manteremos posicionamento de acordo com indicativo de convergência para “Saúde Coletiva”;
 O coletivo sente necessidade de mais informações sobre titulação, mas reconhece que a titulação de “sanitarista” ou “bacharel em saúde coletiva”, se forem sinônimos, é a melhor denominação. Também reconhece a necessidade de discutir as particularidades (outras ênfases);
Perfil do Egresso
 Analisar o perfil do egresso que está no projeto político pedagógico de cada curso, procurando semelhanças e diferenças;
 Acreditamos que essa discussão será feita mais profunda após a instituição do referencial.

Pauta 3____________________________________________________________
Discussão “Reunião preparatória para a organização do ENESC”

 Antes da apresentação, houve uma justificativa do CASCo UNB-FCE para a retirada da proposta: não tiveram nenhum tipo de apoio institucional nem para a realização do Pré, situação que, mantida, inviabilizaria a organização do ENESC;
 Apresentação da proposta da UFRJ para sediar o ENESC;
 Foi discutido que os principais aspectos a serem garantidos são comida e alojamento(albergues ficam caros) e a possibilidade de fazer controle com fichas da alimentação;
 Foi discutida a necessidade de realizar o encontro em 4 dias;
 Foi discutida, em cima da proposta da UFRJ, sobre os possíveis locais para realizar as reuniões no Pré: Auditórios, anfiteatros, tendas;
 Foi levantada a necessidade de Pesquisa de preço previamente das passagens para o pessoal do Acre, que provavelmente terá o maior custo com deslocamento;
 Possibilidade de cada CA fazer livro-ouro para custear parte das passagens dos estudantes ou quaisquer outros custos emergentes;
 No debate sobre as datas foi lembrado que as Conferências municipais serão de março a maio;
 Foi realizado debate sobre Quem participa do ENESC: o encontro será restrito aos estudantes de graduação ou não? Foi criticada a restrição às pós e proposto que o encontro seja de estudantes de SC;
 Também foi destacado que o que temos nesse momento é apenas articulação com graduação, que já está fraca, a exemplo da articulação com as privadas.

Encaminhamentos
 Terá na organização um campeonato de esportes;
 Fica decidido que o ENESC será realizado de 20 a 24 de abril, na UFRJ;
 Fica decidido que o encontro é dos estudantes de graduação, mas no nome não constará a graduação (apenas na frase de chamada);
 Empate sobre a participação ou não das pós no encontro. Fica decidido que o debate será levado para os cursos e a comissão nacional responsabiliza-se por unificar os debates e divulgar o posicionamento;
7
 O valor da inscrição terá teto máximo de 70 reais, incluída a alimentação;
 A divulgação do ENESC fica a critério da coENESC e não da comissão nacional;
 Fica decidido que compõem a coENESC 4 representantes da UFRJ e mais um representante por estado e distrito. 12 pessoas da comissão organizadora (4 RJ e 8 diversos), com a garantia de que o número de 12 será respeitado, mesmo que algum curso se abstenha em compor a coENESC;
 A data prazo para indicação dos nomes para ambas as comissões é dia 01 de dezembro.

Brasília, 18 de Novembro de 2010

Assembléia_________________________________________________________
 Leitura e aprovação da Moção de Apoio aos estudantes de Saúde Coletiva para leitura na Plenária final da V REUNIÃO (...);
 Inicia-se a discussão sobre alguns pontos do primeiro dia do da V REUNIÃO;
 Estudantes da UFMG declaram que irão se abster na discussão sobre convergência de nomenclatura, a partir do entendimento que estão aqui como representantes e qualquer posicionamento não seria legitimo enquanto representativo de todos os estudantes;
 Foi citada pela UFAC que a discussão sobre convergência de nomenclatura,
 , titulação (...) já se estende por algum tempo e que talvez já esteja atrasada;
 Inúmeras falas no sentido de reforçar a importância de a UFMG não se dissociar do nosso coletivo, inclusive ressaltando a participação no ENESC;
 Foi ressaltada, a exemplo do debate com a UFMG, a nossa grande responsabilidade em ampliar o debate com os outros estudantes dos outros cursos, inclusive inserindo-os no debate;
 Fica recomendado que não seja excluído do nosso movimento nenhum dos cursos afins ou sub-áreas ao Campo da Saúde Coletiva;
 Foi louvada a colocação de urgência pelos estudantes da UFAC na plenária;
 Foi informado que a titulação “bacharel em saúde coletiva” é sinônima de “sanitarista”, a exemplo da titulação “bacharel em direito” e “advogado”;
 Foi colocado que pode ser precipitado colocar a discussão sobre referencial/perfil do egresso na plenária final do fórum, mas entende-se a necessidade de criar um banco com os currículos e informações gerais de todos os cursos. Isso pode ser uma tarefa para possível comissão do fórum;
 Foi lida a carta enviada por alguns estudantes de da UFPR e a partir dela ressaltada a importância de levarmos amanhã a problemática da falta de apoio institucional;
 Foi citada a problemática da relação do curso de graduação em SC da UFBA com o BI do REUNI, que um dos enfoques é Saúde Coletiva;
 Foi discutido brevemente o caráter do fórum: ampliado ou não?.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Vª REUNIÃO NACIONAL DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
Iª REUNIÃO DO FÓRUM DE COORDENADORES DE GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
18 e 19 de novembro de 2010

Faculdade de Ceilândia – Universidade de Brasília
QNN 14 – Área Especial – Ceilândia Sul – Brasília/DF

APRESENTAÇÃO

A discussão sobre a necessidade e a oportunidade da oferta de cursos de graduação na área da Saúde Coletiva para a formação de sanitaristas no âmbito do bacharelado ganhou expressão nacional com a abertura, a partir de 2008, dessa modalidade educativa em 11 Instituições Federais de Educação Superior – IFES, incluídas as mais conceituadas ou tradicionais universidades brasileiras, e representadas todas as regiões geopolíticas do País. Em 2008 foram realizadas 3 reuniões nacionais dos cursos de graduação em saúde coletiva, em Belo Horizonte, Salvador e Porto Alegre. Em 2009 foi realizada a IVª Reunião Nacional no interior do IXº Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva – Abrascão, em Recife. Neste Congresso a Associação Brasileira de Pós- Graduação em Saúde Coletiva – Abrasco assumiu o compromisso com estes cursos de criar, na sua estrutura de gestão, o Fórum de Graduação em Saúde Coletiva, capaz de congregar docentes e discentes, composto por um Fórum de Coordenadores, com representação estudantil, e um Fórum Ampliado, com representação de gestores do Sistema Único de Saúde, de gestores de setores complementares da saúde nas políticas públicas e de movimentos sociais interessados na condução das políticas e sistemas de saúde.

A despeito da oferta simultânea dos cursos, não se verifica identidade unitária em suas propostas, nem convergência de denominação e nem unidade direcional em suas linhas de formação. As reuniões realizadas em Belo Horizonte, Salvador e Porto Alegre contaram com a participação de docentes de cursos aprovados à implantação ou sob essa intenção. A reunião de Recife contou com tal perfil de docentes, mas, também, com os coordenadores e alunos dos cursos já implantados. Em 2010 já são 14 IFES, 02 universidades estaduais, 1 universidade comunitária e 4 universidades privadas com curso de graduação na área, implantados ou em implantação, de bacharelado (duração de 4 anos) ou superior tecnológico (duração de 2 ou 3 anos), em 1 ou 2 campi, com as mesmas ou diferentes Linhas de Formação. A formação de graduação em Saúde Coletiva tem sido debatida e consensos provisórios têm sido construídos na direção da elaboração de um referencia de currículo que possam orientar e consolidar uma unidade nessa nova graduação da área de ciências da saúde, única área na tabela de áreas do conhecimento em ciências da saúde que não
apresentava a formação profissional no âmbito da graduação. Para responder ao desafio de qualificar essa formação profissional, a direção da Abrasco designou, em seu Iº Congresso Brasileiro de Política, Planejamento e Gestão em Saúde, realizado em Salvador, em agosto de 2010, a coordenação pró-tempore do Fórum de Graduação em Saúde Coletiva, cuja tarefa é conduzir o processo de composição do Fórum de Coordenadores. Essa coordenação pró-tempore foi composta pela representação das Universidades Federais da Bahia, Prof. Eduardo Mota – diretor do Instituto de Saúde Coletiva (ISC/UFBA); do Rio de Janeiro, Prof. Roberto de Andrade Medronho – diretor do Instituto de Estudos em Saúde Coletiva (IESC/UFRJ; e do Rio Grande do Sul, Prof. Ricardo Burg Ceccim – coordenador substituto da Comissão de Graduação em Saúde Coletiva (ComGrad COL), e representação do movimento estudantil, acadêmica Bianca Borges, da UFRJ.

Neste momento, se faz premente a realização da Vª Reunião Nacional da Graduação em Saúde Coletiva e da Iª Reunião do Fórum de Coordenadores de Graduação em Saúde Coletiva, dando desdobramento às acumulações antecedentes e investimento organizativo às decisões recentes.

PARTICIPANTES
Coordenadores, docentes e discentes dos cursos de graduação na área de Saúde Coletiva, implantados ou em implantação; representantes das Comissões Disciplinares e Grupos Temáticos da Abrasco; representantes dos Ministérios da Educação, da Saúde, da Ciência & Tecnologia e do Trabalho; dos Conselhos Nacionais de Educação e de Saúde; dos Conselhos Nacionais de Secretários Estaduais e Municipais de Saúde; e Movimentos Sociais em Saúde.

OBJETIVOS
· Dar continuidade às discussões relativas à graduação na área da Saúde Coletiva, socializando as
acumulações de 2008 a 2010;
· conhecer o conjunto de coordenadores de curso de graduação em Saúde Coletiva;
· conhecer a organização estudantil nacional e por curso;
· discutir empregabilidade & formação profissional, referencial de curso & linhas de formação, e
cenários de prática & estágios curriculares, tendo em vista configurar um mínimo de unidade
entre práticas e desafios;
· construir uma agenda de trabalho para o Fórum de Coordenadores de Graduação em Saúde
Coletiva.

PROGRAMAÇÃO
DIA HORÁRIO ATIVIDADE
18/11/2010
08:30h às
9:30h
Abertura
· Reitor da Universidade de Brasília: José Geraldo de Sousa Júnior
· Presidente da Abrasco: Luiz Augusto Facchini
· Diretora da Faculdade de Ceilândia/UnB: Diana Lúcia Moura Pinho
· Diretor da Faculdade de Ciências da Saúde/UnB: Francisco de Assis
9:30h às
12:30h
Mesa-redonda: Saúde Coletiva – interdisciplinaridade e formação
profissional
· UnB
· UFBA
· UFRJ
· UFRGS
13:30h às
15:30h
Trabalho em Grupos (grupo até 15 participantes)
· Empregabilidade e profissão
· Referencial de Curso e Linhas de Formação
15:30h às
17:30h
Plenária
· Apresentação dos relatórios dos Trabalhos em Grupo
· Debatedores convidados: Conselho Nacional de Secretários de Saúde
(Conass), Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde
(Conasems), Ministério da Saúde, Ministério da Educação, Conselho
Nacional de Educação (CNE), Ministério do Trabalho e Conselho
Nacional de Saúde.
Encaminhamentos
18:00h às
20:00h
Reunião da coordenação pró-tempore do Fórum de Coordenadores de
Graduação em Saúde Coletiva
19/11/2010
08:30h às
11:00h
Trabalho em grupo (grupo até 15 participantes)
· Cenários de Prática e Estágio Curricular
Reunião do Fórum de Coordenadores
11:00h às
12:30h
Plenária
· Apresentação do relatório do Trabalho em Grupo
· Debatedores convidados: Conselho Nacional de Secretários de Saúde
(Conass), Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde
(Conasems), Ministério da Saúde, Ministério da Educação, Conselho
Nacional de Educação (CNE), Ministério do Trabalho e Conselho
Nacional de Saúde.
Encaminhamentos
13:30h às
16:30h
Plenária
· Apresentação da proposta de agenda do Fórum de Coordenadores
· Debate com docentes e discentes (agenda do Fórum de Graduação
para 2011)
Agenda Política
· Construção de Recomendações aos Reitores, ao MEC, ao CNE, ao CNS
e aos gestores do SUS
· Associativismo à Abrasco (Campanha de Sócios)
Encaminhamentos


CERTIFICADOS
Serão fornecidos, pela Abrasco, certificados para todos os participantes.

ESTRATÉGIAS ORGANIZATIVAS
· Serão enviados, pela atual Articulação Nacional dos Cursos de Graduação em Saúde Coletiva, para cada coordenação de curso e cada coordenação de diretório/centro acadêmico os documentos de memória e acumulação prévia de tal Articulação. Essa remessa somente será feita para os endereços fornecidos pela coordenação de curso ou diretório/centro acadêmico, assim identificado.
· Espera-se que cada curso e cada diretório/centro acadêmico realize o debate prévio de conteúdo dessa agenda proposta, remetendo à coordenação pró-tempore um roteiro sugestivo ou mesmo documentos de base para subsidiar os Trabalhos em Grupo.
· Cada curso e cada diretório/centro acadêmico deverá informar à coordenação pró-tempore, impreterivelmente, até o dia 27/10/2010, a nominata de seus representantes para as providências de gestão local da Reunião, bem como suas necessidades para a participação.
· A Abrasco e a UnB envidarão esforços de apoio para deslocamento, traslados e hospedagem, entretanto não está anunciada a garantia prévia desse suporte, solicitando-se de cada curso e cada diretório/centro acadêmico suas próprias providências.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------

Relatoria preparatória para o I Fórum de Coordenadores de Saúde Coletiva, que ocorreu em agosto de 2010 em Salvador, escrita pela representante nacional Bianca Borges (UFRJ).

"Olá pessoal,

Bem, como ficou combinado, estou enviando a relatoria do I Fórum de Coordenadores
no qual sou, por enquanto, a representação estudantil. O objetivo principal dessa reunião
foi montar a agenda desse fórum.
O encontro foi tranquilo e, como foi feito, eles não propuseram uma Agenda fechada
mas sim uma proposta de Agenda que foi exposta na reunião aberta para qualquer tipo
de encaminhamento.
A presença da ABRASCO foi concretizada com a participação do Carlos (secretário
executivo da ABRASCO) o que foi muito bom para realmente desvincular o
entrelaçamento com o Fórum de Educação e Saúde da Abrasco.
Relatoria: Reunião do Fórum de coordenadores
• Em primeiro lugar falar que o Fórum Ampliado (com a participação de discente,
docentes, coordenadores e quem quiser) é a 'Reunião Aberta' e que os próximos
encontros serão nos mesmos moldes desse: Reunião aberta (fórum ampliado) +
fórum de coordenadores.
• Inserir mesas e/ou oficinas nos congressos da ABRASCO para ensinar ao
docente como ensinar aos alunos de graduação Discussão de conteúdo, sem
pensar na padronização de formas de ensino. Essa é uma estratégia que foi
utilizada pela pós graduação e, segundo, o Motta (UFBA) funcionou muito bem.
• Criar um banco de dados sobre os cursos de graduação em SC e colocá-lo
disponível no site da ABRASCO. No site deveria incluir também um link os
PPP.
• Fórum (ou momento de discussão) que reúna os coordenadores de pósgraduação
e graduação em saúde coletiva para a interlocução entre essas
instâncias. Foi consensualizado que a pós-graduação em SC terá que mudar e,
provavelmente, o nível irá subir. Porém será uma mudança gradativa.
• Iniciar o processo de discussão sobre a regulamentação da profissão ‘sanitarista’.
Criar esse debate dentro do fórum aberto e dos coordenadores já que há
divergências. A idéia é se aprofundar sobre o tema. Queremos ou não
regulamentar??? Criar uma agenda de Debates.
• Paralela a discussão sobre a regulamentação da profissão 'sanitarista', teve-se a
discussão sobre o reconhecimento social da profissão (principalmente pelo CNS)
e a legitimação do diploma. Esse tipo de reconhecimento foi visto como urgente
e, para tal, foi montada uma agenda que está no final. Lembrei também a
importância de nos articularmos para a 14a Conferencia Nacional de Saúde que
irá ocorrer ano que vem em BSB - novembro.
• Foi consensualizado a importância de Consolidar a ABRASCO como
interlocutora/mediadora junto a instituições/serviços (CONAS, CONASEMS,
MP, CNS, CNE...)
• Foi levantada a idéia de criarmos um Boletim (virtual ou não) que sumarize as
articulações realizadas pelo fórum.
• Necessidade de se Criar uma comissão de trabalho e emprego e deixar essa
discussão sempre presente nos momentos de encontro do fórum.
• Lembrei a importância de criarmos uma possível Comissão de mapeamento dos
PPP que exponha semelhanças e diferenças entre os cursos. Afinal futuras
universidades que queiram criar o curso precisam de uma base e, em todos os
nossos encontros, ficamos repetindo sempre as mesmas coisas. Informações que
já poderiam está unidas e disponibilizadas para todos.
• Buscar os dados levantados pela pesquisa do grupo de Educação e Saúde da
ABRASCO. O Marcello da UFBA estava presente representando o grupo.
OBS.: A pesquisa irá continuar. Ganhou novo financiamento.
• A possibilidade de abrir concurso público para SANITARISTA existe, mas
precisamos da legitimação do diploma e que o edital do concurso diga que os
graduando em SC podem fazer sem ter registro em algum conselho.
• Ficou fichado que em todos os congressos da ABRASCO irá ocorrer o Fórum de
Coordenadores/Reunião aberta. Portanto o próximo em contro será em abril em
SP, na USP, só falta fechar a data certinho.
• Como foi mencionado no congresso de Planejamento, Política e Gestão a
ABRASCO estará revendo o seu estatuto e o Carlos (secretário – ABRASCO)
frisou que seria muito importante que o coletivo da graduação enviasse
sugestões. Essa mudança de estatuto irá ocorrer durante o ano de 2011,
iniciando-se no congresso de ciencias sociais, através de uma oficina aberta a
todos, e, terminando, no congresso de Epidemio em novembro. Levantamos
alguns ponto que já devem ser discutidos em cada localidade:
- A possibilidade dos estudantes poderem se associar a um preço ACESSÍVEL.
- A Mudança de nomenclatura da ABRASCO, retirando a palavra 'pós'
- A consolidação da ABRASCO como Mediadora junto a instituições e organizações
(CNS, CONAS, CONASEMS...)
- Constituição da ABRASCO, votação Como será?
- Revista: Temática sobre graduação → Terá??? Como será???
- ABRASCO como associação de ensino e pesquisa e não profissional ???
• Foi levantada também a importância da discussão sindical ser feita agora e ir,
gradativamente, crescendo assim que a primeira turma for formada.
• Reforçar a participação da graduação no PET SAÚDE.
• Trazer os cursos tecnológicos para conversar.
• Próximo encontro do fórum: ABRIL 2011 - Congresso
• Delimitar as principais atividades do Grupo:
OBS.: Irei listar algumas metas que já foram traçadas. Temos os responsáveis,
mas é muito importante a participação estudantil local em cada uma delas.
- Mota comprometeu-se a fazer uma reunião com o CONAS e CONASEMS até
março/2011 na Bahia ou em BSB. → Bem se for na Bahia algum estudante de lá pode
participar se for em BSB a mesma coisa. O importante é ficarmos no pé deles para que
os prazos sejam cumpridos.
- Ricardo entra em contato com o CNE até março 2011.--> Caso o pessoal da UFRGS
possa lembrá-lo será bom
- Medronho entra em contato com CNS até março 2011 → Pessoal do RJ vai ficar na
cola e participar tbm da reunião.
- Medronho e Bianca → Reunião com a ABRASCO para vê as questões de banco de
dados e etc até janeiro de 2011 no RJ. -
- Mota e/ou Marcelo (UFBA) falar com a Lenir sobre a mesa de graduação no
congresso de ciências sociais
OBS.: Todas essas reuniões serão em nome do Fórum!!! Para que em em abril/2011 já
se tenha tbm um encaminhamento.
• Sobre a coordenação do fórum: No momento é Mota, Medronho, Ceccim mais
um discente. Contudo, foi reforçado que essa representação é transitória e que o
fórum já tem liberdade para pensar em seu mecanismo de organização
COLEGIADO DIRETOR??? TEREMOS ELEIÇÕES???"

Bianca Borges - UFRJ

VIVA, VIVA! SAÚDE COLETIVA!

VIVA, VIVA! SAÚDE COLETIVA!
Mandala Viva da Saúde Coletiva